Pesquisar Neste blog

31 março 2015

Enxergar não é Apenas Ver, mas Discernir

Jesus nos ensina, nos Evangelhos, que o pior cego é aquele que não quer enxergar, pois nem sempre a cegueira é a falta de visão, mas, essencialmente, de discernimento. Há muitos que enxergam com o aparelho visual, recebem luz que entra pela retina, mas as imagens que chegam ao cérebro não possuem sentidos, pois há um dano na consciência, a mente não está pronta para dar significados àquilo que foi captado do meio exterior. Eu vejo a igreja destes dias, ela pensa que vê, mas está pobre, cega e nua. Essa é uma mensagem para gente que cansou de olhar as coisas de forma turva, que não suporta mais perceber as cenas do cotidiano da vida de maneira distorcida, que quer, de verdade, ter o olhar de Jesus, vê como ele viu, discernir, como ele discerniu. Assista esta reflexão e retire de seus olhos todas vendas que lhe impedem de olhar para a vida com os olhos de Deus!

0 comentários:

Mais Lidos

Barra de Vídeos

Loading...

Músicas

O Que Estamos Cantando

Liberdade de Expressão

Este Site Opera Desde Junho de 2010

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Visualizações de Páginas

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More