Pesquisar Neste blog

Jesus dizia a todos: "Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me. Lucas 9:23.

26 janeiro 2017

O que Há por Detrás do Seu Muro?



Eu pensei que a queda do Muro de Berlim havia ensinado aos homens que paredes de tijolo e cimento não resolvem problemas, apenas os separam em lados opostos. Mas Donald Trump pensa diferente...

Sim, enquanto o ser humano imaginar que apartar-se do seu igual pode ser a solução para alguma coisa, levantaremos barreiras visíveis, intermináveis, mas sequer seremos capazes de perceber que o grande muro está posto, na verdade, no coração e na consciência.

O “Muro do Trump” é só a representação visível dos muros invisíveis que crescem a cada dia dentro de nós. Olhe para o fenômeno, não para o evento, perceba o que há por trás de cada “tijolo” colocado nesta grande parede da vida.

De fato, o muro proposto pelo Trump separará nativos de imigrantes, mas se você analisar com mais cuidado, perceberá que, neste tempo, há outros muros erguidos, ainda que eles sejam invisíveis, como o muro que separa negros de brancos, pobres de ricos, direita da esquerda, capitalistas de socialistas, religiosos de ateus, protestantes de católicos, oriente do ocidente, islâmicos de cristãos, héteros de gays...

Olho para as Escritura e encontro: "Porquanto, Ele é a nossa paz. De ambos os povos fez um só e, derrubando o muro de separação, em seu próprio corpo desfez toda a inimizade...". Ef. 2:14. Portanto, não erga muros, pois você foi chamado para destruir fortalezas!

Ora, esse não será o primeiro muro que o homem vai construir, nem tão pouco será o último, mas a questão central é: quantos muros já cresceram dentro de você? E quantos ainda vão crescer?

Carlos Moreira


Mais Lidos

Barra de Vídeos

Loading...

Músicas

O Que Estamos Cantando

Liberdade de Expressão

Este Site Opera Desde Junho de 2010

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Visualizações de Páginas

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More